Elas criaram startup de compra coletiva para empresas e economizaram R$ 1 bi

Uma plataforma que reúne grandes organizações de diversos segmentos com demandas comuns para negociar os melhores preços com os fornecedores, tudo isso utilizando machine learning e inteligência artificial, com esse conceito nasceu a Smarkets, startup de compras colaborativas para empresas que é comandada por duas mulheres, Mônica Granzo e Mary Albuquerque.

Precisando trabalhar desde pequena, Mônica Granzo, lidou desde cedo com noção sobre negócios. “Infelizmente, aprendi pela falta. Sou filha de mãe solteira e minha família passou por bastante dificuldade financeira. Aprendi desde pequena a ser muito focada e objetiva”, conta. Após muita pesquisa em outros países, ela lançou em 2014 a Smarkets, com um investimento de R$ 75 mil de economias que havia juntado com o trabalho ao longo da vida.

“Comecei com um cliente do setor de saúde, o que me garantiu o mínimo nos primeiros meses, porque iniciar uma empresa com poucos recursos é vender o almoço para comprar o jantar”, lembra Mônica.

Com o crescimento da empresa, Mônica viu a necessidade de ampliar o negócio e encontrou na amiga Mary Albuquerque, uma mente para cuidar da estratégia de negócios da startup. Mary também trabalhava com o setor de compras, mas entendia de outro setor que ajudou a ampliar o leque de clientes, o educacional. Assim como Mônica Granzo, Mary também começou a lidar desde pequena com o trabalho, precisando trabalhar desde os 12 anos de idade.”Para a gente, trabalhar era uma questão de sobrevivência”, conta Mary Albuquerque.

A pandemia trouxe dificuldades para muitos setores, no caso da Smarkets não foi diferente, pois alguns projetos ficaram parados, já que muitas empresas preferiram não investir nesse momento.  Porém a corrida por hospitais foi o caminho no meio de tantas dificuldades, já que a busca por suprimentos aumentou muito.

“Com uma plataforma de compras de produtos relacionados à covid, conseguimos aumentar o faturamento em 70%. Esse projeto gerou R$ 55 milhões em vendas, mais de 6 milhões de itens e uma média de 13% de redução de custo para os nossos clientes”, explica Mary Albuquerque.

Em 2021 a expectativa é de que ocorra um crescimento na empresa e novas contratações, já que o leque de clientes continua aumentando, no momento são 54. A Smarkets gerou uma economia de 1 bilhão para as compradoras, com um volume de transações que atingiu os R$ 5,3 bilhões.

Hoje, além dos setores de saúde e  educação, a empresa atua no mercado automobilístico e financeiro. Em 2020 a startup entrou na lista Top 5 do 100 Open Startups na categoria Marketplace e por três anos consecutivos foi premiada como a melhor empresa de BPO e eficiência do Brasil pelo Inbrasc (Live University).

Fonte: https://www.uol.com.br/universa/noticias/redacao/2020/12/20/elas-criaramstartupde-compra-coletiva-para-empresas-e-economizam-r-1-bi.htm


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *